Bem-vindo viajantes

Bem-vindo viajantes! Esse blog tem como objetivo tornar público algumas questões, reflexões e vivências que tenho tido, daí o nome "Viagens de Paulo Pom". As postagens e discussões desse espaço envolverão os seguintes temas: meio ambiente, sustentabilidade, ciclismo e cicloturismo, montanhismo e vivência ao ar livre. Mas viagens por outros mundos também serão feitas...

sábado, 31 de julho de 2010

BICICLETA ANTIGA - PHILLIPS - 1953

Olá viajantes!

Hoje, dia 30/7/2010, eu tinha programado uma caminhada numa montanha da Mantiqueira, mas recebi uma mensagem da TV Univesp, solicitando a locação de uma bicicleta antiga que eu possuo, uma inglesa Phillips, ano 1953 (aproximadamente). A proposta era usar a bicicleta para ambientar a gravação de um programa tele educativo sobre Jean Piaget (1896-1980), um cientista suíço que se dedicou às áreas de psicologia, epistemologia e educação. Por ser uma novidade para mim, resolvi aceitar a proposta e, aproveitando o ensejo, convido vocês para uma rápida viagem pelo mundo das bicicletas antigas.

Por volta de 1929, as bicicletas eram muito populares na Europa e nos EUA, pois deslocavam as massas trabalhadoras e eram usadas como meio de transporte nas mais diversas tarefas do cotidiano, desde fazer compras até chamar um médico em caso de emergência. No Brasil daqueles tempos, a situação era diferente. Não havia uma indústria nacional voltada para a produção de bicicletas, sendo que os poucos fabricantes desse veículo se valiam de um processo quase artesanal, com a necessidade de importar algumas peças importantes. Tudo isso encarecia o custo da bicicleta e os trabalhadores optavam pelo bonde como meio de transporte mais acessível. Depois da 2ª Guerra Mundial, a bicicleta se tornou mais popular no Brasil. Era o fim do “Estado Novo” (1937/1945) e, a partir daí, cresceram as importações dos bens de produção e, nesse contexto, as bicicletas, principalmente as de origem européias, foram ganhando as ruas das cidades brasileiras. Entre 1946 e 1958, a maior parte das bicicletas que entraram no Brasil foram as inglesas, dentre as quais aquelas da marca Phillips. (Suzi Mariño Pequini (http://www.posdesign.com.br/artigos/tese_suzi/Volume%201/06%20Capítulo%202%20-%20A%20bicicleta.pdf)


Imagens do Manual da bicicleta Phillips
A minha Philips é um modelo masculino, aro 28, fabricada aproximadamente em 1953, totalmente restaurada (foto abaixo). Eu adquiri essa bicicleta em abril de 2007, de um colecionador e restaurador que mora em Jundiaí-SP. 



Como vocês podem ver na imagem abaixo (foto a esquerda), ela estava muito encardida, enferrujada e com a tinta bem desgastada. Segundo o referido colecionador, o dono dessa bicicleta era um senhor que a usava para trabalhar nas fábricas da região de Jundiaí-SP. Quando ele morreu, seu filho ou seu neto herdou a Phillips, mas a deixou encostada, sofrendo as conseqüentes intempéries do abandono. Certa vez, esse herdeiro resolveu restaurar a bicicleta e a levou para o colecionador que mencionei. Só que o herdeiro gostou tanto de uma outra bicicleta antiga que já estava totalmente restaurada, que propôs ao colecionador que recebesse a velha Phillips como parte do pagamento daquela. Quando eu procurei esse colecionador, ele me mostrou várias bicicletas antigas que já estavam restauradas, novinhas em folha, mas eu me encantei por uma que estava numa penumbra, pendurada no canto de uma parede, completamente suja e oxidada e que não estava à venda: era a Phillips do antigo operário de uma das fábricas de Jundiaí.

                Abril de 2007                              Dias atuais: bicicleta restaurada
Acabei ficando com ela. Depois, a bicicleta passou pelas mãos de 3 profissionais que a restauraram. Deu trabalho, gastei mais dinheiro do que se eu tivesse comprado uma daquelas já restauradas. Mas valeu a pena, não só por ter dado vida nova àquela bicicleta que estava enferrujada e encalhada, como também pelo aprendizado.

Museu do Ipiranga - dias atuais


Hoje a minha Phillips é usada apenas para rápidos passeios em alguns finais de semana aqui pertinho, no Museu do Ipiranga (Pq. da Independência).








A Phillips no Salão 2 Rodas
Anhembi - São Paulo/SP
Estande do Clube de Cicloturismo




E também para exposição em feiras, como ocorreu no ano passado, no Salão Duas Rodas (estande do Clube de Cicloturismo do Brasil).




E nesse dia 30/7/2010 ela voltou no tempo e compôs um cenário para as filmagens de um programa tele educativo (assim que eu tiver as imagens, vou mostrar para vocês).
A idéia é essa mesma: através da beleza, dos anos e das quilometragens de história dessa velha Phillips, fazer com que as pessoas passem a olhar mais para as bicicletas, não num contexto mercadológico, mas sim como alternativa viável de transporte limpo para o dia-a-dia e também como um dos caminhos para que todos nós possamos ter uma vida mais saudável e conectada com a Mãe-Natureza. 
A Phillips com o ator nas filmagens do programa educativo da
 TV UNIVESP (local da gravação: Unesp do bairro do Ipiranga,
São Paulo-SP - 30/7/10)





9 comentários:

  1. A Influência inglesa exercida pela Fabrica de tecidos Bangu deixou uma marca indelével no bairro que é o uso da bicicleta, pois a companhia financiava e incentivava a compra de bicicletas para que todos os seus operários tivessem um deslocamento facilitado da sua casa para o trabalho.
    Andar pelas ruas de Bangu é sem dúvida uma volta ao passado, é só observar as velhas Phillips, Humber, Monark sueca, Ralleigh, e tantas outras marcas rodando em perfeito estado, e o detalhe é que não há dinheiro que convença os seus orgulhosos donos de se desfazerem das suas raridades. (Um bom local para apreciar é a feira de domingo)
    Em Bangu (RJ)bicicleta não é brinquedo e sim um verdadeiro e essencial meio de transporte, usada por todos: velhinhos, senhoras, jovens nas escolas, no trabalho e execução de serviços e até como lazer. Mais de 50% da população pedalam todos os dias.
    http://pedalegal.webnode.com/bangu-bicycle-time-line/

    ResponderExcluir
  2. Faaaala Pompom, cara, muito bacana o post, gostei muito da história da sua bike, meu velho..
    abss

    ResponderExcluir
  3. Muito bacana sua Phillips, herdei uma Dawes Birminghan do meu avô, mas não está em bom estado, tenho um grande carinho por ela por razoes obvias: a paixão que temos por bikes e as lembranças do vô Mimi. Um dia ainda, faço como você... vou restaura-la.
    www.taxabike.blogspot.com
    um abraço,
    Margarete

    ResponderExcluir
  4. Preciso de endereço do restaurador de Jundiai ... alguem poderia me passar o endereço do restaurador ??? Se alguem conhecer algum Bom restaurador em Sp capital ..seria para duas bicicletas dos anos 40 uma inglesa outra Tcheca ..aguardo resposta por email renyrr@yahoo.com.br

    ResponderExcluir
  5. Olá. Meus parabéns pela maravihosa bicicleta. Possuo uma Phillips 1955 que é minha e do meu avô, ela está 100% original. Visite meu blog: www.matheuscarogiobicicletaphillips.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Matheus, legal suas fotos no seu blog. Se quiser, me mande algumas fotos dessa sua bicicleta e conte um pouco da historia dela, quando foi adquirida, se foi restaurada, por onde ela andou etc, que eu publico no meu blog. Abs Paulo (paulorobertopom@gmail.com)

      Excluir
  6. Preciso de endereço do restaurador de Jundiai ... alguem poderia me passar o endereço do restaurador ??? Se alguem conhecer algum Bom restaurador em Sp capital ..seria para duas bicicletas dos anos 40 uma inglesa outra Tcheca ..aguardo resposta por email renyrr@yahoo.com.br

    ResponderExcluir
  7. Fala Paulo, temos a mesma paixão pelas bicicletas e lendo com interesse alguns dos seus textos percebi que em algumas situações, feito aquela da escolha da sua Phillips, em que raciocinamos da mesma forma. Ah temos tbém amigos em comum como o Cruz de Divinópolis.
    TEnho umas vinte bicicletas antigas, inclusive uma Phillips cujo ano de fabricação ainda não consegui determinar, imagino ser por volta do final dos anos 40 e início dos 50. Caso te interesse posso ma\ndar as fotos.
    Um forte abraço e muito prazer em conhecê-lo.
    PS.: tbém pertenço ao Clube de Cicloturismo.

    ResponderExcluir
  8. Muito legal seu blog, a a min tbm a bicicleta mexeu com minha alma e me trouxe de volta a infância, ou seja aquelas lindas recordações, da primeira bicicleta, a do coleguinha entre outras lembranças. Tbm possuo uma Philips com mais ou menos esta data. já a tenho a dez anos e pretendia restaura-la mas por inúmeras situações isto ficou para segundo plano. vendo seu Blog, reacendeu esta chama em min. parabéns pela historia e pelos comentários. um abraço.

    ResponderExcluir