Bem-vindo viajantes

Bem-vindo viajantes! Esse blog tem como objetivo tornar público algumas questões, reflexões e vivências que tenho tido, daí o nome "Viagens de Paulo Pom". As postagens e discussões desse espaço envolverão os seguintes temas: meio ambiente, sustentabilidade, ciclismo e cicloturismo, montanhismo e vivência ao ar livre. Mas viagens por outros mundos também serão feitas...

quinta-feira, 28 de abril de 2011

CÓDIGO FLORESTAL DO AGRONEGÓCIO

Um dos temas desse blog é meio ambiente e o assunto do momento é o Código Florestal Brasileiro, que está passando por um processo de desmonte, impulsionado por poderosos interesses ruralistas e, em especial, do agronegócio.

Quem quiser entender um pouco do que está acontecendo, sugiro esse vídeo:



A revista Aventura&Ação desse mês traz uma série de matérias interessantes para o aventureiro (como Nova Zelândia, Petar, expedição no Amapá, cicloviagem pela Estrada do Céu, mergulho em Abrolhos, o acidente do montanhista Bernardo Collares, Estrada Real, entrevista com Renata Falzoni etc). No meio de tanta coisa bacana, a referida publicação não esqueceu do problema do Código Florestal e me deu oportunidade de escrever um artigo, que recebeu o título de "O Código Florestal do Agronegócio". Para quem tiver interesse e não puder comprar a revista, disponibilizo o artigo digitalizado:








O processo de desmonte do Código Florestal é mais um golpe que, a longo prazo, visa a deterioração da política nacional de meio ambiente. Podemos citar como exemplo, outras questões: (i) a MP da Grilagem (458/09), convertida na Lei Federal 11.952/09, que legalizou o festival da grilagem na Amazônia e incentiva a concentração fundiária (também escrevi sobre isso em outra edição da Aventura&Ação); (ii) o Código (Anti) Ambiental do Estado de Sta. Catarina, que contraria, de forma inconstitucional, o Código Florestal Brasileiro (tema que abordei em outra edição da Aventura&Ação); (iii) o decreto presidencial que colocou em risco o patrimônio espeleológico para favorecer a mineração e hidrelétricas; (iv) a estipulação de um irrisório teto de 0,5% do valor da obra para compensação ambiental de grandes empreendimentos.

Mais informações sobre a Aventura&Ação: 


3 comentários:

  1. Acho muito bacana esse seu engajamento com o meio ambiente. É muito importante disseminar essa conscência de que temos que ajudar nosso planeta. Tô nessa, ja assimei o manifesto e adicionei o video no meu faceebok.Vamos lá pessoal!

    ResponderExcluir
  2. Excelente texto Paulo!!! Parabéns pela coragem de colocar todos os pingos nos is, posicionando-se de forma direta, determinada e muitíssimo bem embasada. Você quebrou tudo, arrancou a pele de cordeiro que os ruralistas insistem em usar e, mais além, trouxe à tona toda a maracutaia que está por baixo da mesa, detalhe primordial que ninguém vê, muitos não sabem que existe ou fazem que não sabem e a mídia não noticia. Tunch neles. Dá-lhe Pompom! O seu artigo precisa estar nas estantes de material selado como: o que você não saberá pela imprensa.

    Esclarecer ao leitor sobre a questão que envolve todas estas alterações sugeridas por Rebelo, abrindo as cortinas da charlatanice foi coisa de raçudo. Isso aí guri. Quebra tudo e conte comigo. Estamos às vésperas de um dos dias mais importantes da política nacional. Viu que a votação do novo CFB está na pauta de amanhã ou quarta da Câmara? Quando a edição da A&A sair das bancas, se você autorizar, quero publicar o seu artigo no meu blog como fiz com o outro, dando os créditos a todos, claro. Coisa boa ver gente se mexendo, fazendo a diferença, mostrando a que veio, definindo o seu espaço no mundo. Isso é bom demais.

    Beijão

    ResponderExcluir
  3. Ei, êpa, pera aí, deixe-me fazer uma ressalva. Quando falo sobre a mídia não noticiar o tipo de material que você publicou na Aventura & Ação, referi-me, obviamente, a GRANDE imprensa. Sabemos que a A&A pertence a uma significativa minoria, um grupo seleto de profissionais que desenvolve um jornalismo engajado e plural. Gosto muito da A&A. Parabéns a vocês por darem voz a profissionais de outras áreas, cujo conteúdo de seu trabalho traz informações de valor e relevância para a sociedade brasileira. Pronto. Esclarecido. Ponto final.

    ResponderExcluir