Bem-vindo viajantes

Bem-vindo viajantes! Esse blog tem como objetivo tornar público algumas questões, reflexões e vivências que tenho tido, daí o nome "Viagens de Paulo Pom". As postagens e discussões desse espaço envolverão os seguintes temas: meio ambiente, sustentabilidade, ciclismo e cicloturismo, montanhismo e vivência ao ar livre. Mas viagens por outros mundos também serão feitas...

domingo, 8 de julho de 2012

CALOI CECI - UMA HISTÓRIA DE AMOR E RESTAURAÇÃO (bicicleta antiga)


Lembram do comercial abaixo da Caloi Ceci, apresentado na década de 1980?


Pois muito bem. A Patrícia Carla Stivalle Hita tinha um sonho e fez o mesmo que a garota do comercial: casou e adquiriu sua Caloi Ceci. E o marido a ajudou na restauração de sua bicicleta. 

A seguir, acompanhem a narrativa da própria Patrícia e a concretização de seu sonho de criança. Junto com o texto, eu inseri algumas fotos sobre a restauração da sua bicicleta.

...eu tinha de 9 a 10 anos de idade, isso na década dos anos 80, eu era doida pra ter uma CALOI CECI... nessa época, na rua em que eu morava, nós éramos em 5 amiguinhas, estudávamos juntas na mesma escola; enfim éramos inseparáveis...

Paralama dianteiro


...no Natal, todas elas ganharam a CALOI CECI menos eu; eu me lembro como se fosse hoje, uma era amarela, uma preta e duas rosas; nossa como eu chorava que eu queria uma...

Garupeira e paralama traseiro


... eu ficava sentada na calçada em frente a casa em que eu morava enquanto elas ficavam andando; de vez em quando eu dava uma voltinha... mas não era a mesma coisa, eu queria a minha!

Detalhe da peça da bicicleta, com a marca Caloi


O tempo passou e quando eu tinha mais ou menos uns 12 a 13 anos, eu eu me lembro que eu fui até uma bicicletaria e tinha uma Ceci na cor branca a venda, eu a peguei e levei para os meus pais verem, mas meu pai não quis comprar, ele dizia que bicicleta era perigoso, mas tenho comigo que a situação nossa naquela época era difícil, pois morávamos numa cidadezinha no interior na casa de minha avó...

A Cestinha, marca registrada da Caloi Ceci.
Meio amassada e desgastada pelo tempo,
mas em ótimo estado para restauração.


 ... eu cresci e nunca mais tive o interesse por bicicleta nenhuma;  passaram se mais alguns anos e nos mudamos para outra cidade, também do interior, onde eu construí a minha vida.

O quadro da Caloi Ceci e suas tradicionais
curvaturas 


Deus foi tão bom comigo que colocou um anjo na minha vida, o Alessandro, namoramos por dois anos e nos casamos. Hoje estou com 34 anos, tivemos dois filhos lindos, o Matheus e a Alessandra... os dois têm bicicleta e eles curtem muito.

O detalhe do quadro, devidamente
lixado e preparado para pintura


Meu meu marido também é apaixonado por bicicletas; eu me lembro quantas e quantas vezes ele saia de madrugada pra fazer trilha com os amigos... e por essa paixão, meu marido sempre me incentivou a comprar uma bicicleta para mim, mas eu nunca tive esse interesse, porque bicicleta pra mim só existia uma: a CALOI CECI !

Detalhe da garupeira, na cor roxa.
Graças aos restos de pintura dessa peça,
Patrícia e Alessandro concluíram que a Ceci
era roxa e decidiram manter a mesma cor.


Por ter se passado muitos anos, eu não imaginava que eu poderia encontrar alguma Ceci a venda, ainda mais hoje com tantas bicicletas novas no mercado... navegando na internet fiz uma busca por "fotos Caloi Ceci"... nossa, foi mágico! Era como se eu estivesse voltando a minha infância; ... ao ver aquelas fotos eu chorei, não tem explicação para o que eu senti naquele momento...

A capa de corrente


... foi aí que eu conversei com o meu marido, pois ele já sabia de toda a minha história e minha paixão pela CALOI CECI; então decidimos procurar, fizemos buscas pela internet, percorremos bicicletarias; os preços eram um pouco alto e ainda teríamos que gastar com a restauração... em uma das bicicletarias  encontramos uma; era a única, o modelo é dos anos 80 e ela estava toda desmontada em um cantinho de um depósito, ao meio de muitas outras peças...

... quando eu a vi, eu disse: é minha! 

O garfo foi repintado na bicicletaria na cor azul,
mas Patrícia decidiu adotar o roxo, a cor original.


Compramos as peças e no mesmo dia começamos a restauração, pois sou eu e meu marido que vamos restaurá-la... começamos a lixar as peças e foi aquela festa... no dia seguinte meu marido trouxe um catálogo de tintas... eu fiquei meia perdida ao ver tanta cor linda, mas na hora que eu vi uma roxa eu me apaixonei, é um roxo metálico...

O quadro já com a pintura nova, na mesma cor roxa
de antigamente, só adotou a tonalidade metálica


... não tenho como descrever a emoção que estou sentindo, pois a todo momento passa um filme na minha cabeça desde minha infância até o dia de hoje.

Já começando a ter cara de bicicleta...

Sempre fui uma pessoa feliz, mas hoje posso dizer que sou feliz e realizada, eu aprendi que tudo que sonhamos, temos que acreditar, lutar e correr atrás... 


...que não importa quanto tempo irá passar, o que importa é nunca desistir, porque um dia o seu sonho se transformará em realidade!

A Ceci já com o acabamento da restauração: adesivos,
pezinho, conduíte na cor branca...

... a cestinha restaurada, também na cor branca.
A marca Ceci... 
... e o detalhe do protetor de corrente,
com adesivo com flores 


Essa é um pouquinho da minha história, a história de um amor e um sonho que eu jamais deixei de amar e sonhar que é a CALOI CECI !


... estou muito feliz por compartilhar um pouquinho da minha história e da minha paixão com você, obrigada pela oportunidade, agora aguardo ansiosa para aqueles passeios aos domingos em família, todos de bicicletas, e eu com a minha CALOI CECI !

Patrícia Carla
  patriciastivalle@hotmail.com



Texto e fotos gentilmente cedidos por: Patrícia Carla


Restauração da bicicleta: por Patrícia Carla e seu marido Alessandro.
Uma curiosidade é que, no começo de seu casamento, Alessandro aproveitou uma fase de pouca freguesia em sua oficina de caminhões para reformar e vender bicicletas usadas. Com exceção da pintura, que era feita na oficina, os demais trabalhos de reforma das bicicletas usadas eram feitos no quintal da residência do casal e com a ajuda da Patrícia. Ambos ganharam conhecimentos e experiência nesse ofício e puderam fazer esse belo trabalho na Caloi Ceci


Mais sobre a Caloi Ceci:  

16 comentários:

  1. Muito bonita a historia. Um pouco semelhante a do meu avo. Quando criança nao possuia condiçoes financeiras para adquirir uma bicicleta, que naquela epoca era muito cara. Mas graças a uma tia do Rio de Janeiro, recebeu sua tao sonhada Phillips (apesar de um pouco danificada pelo mau transporte e sem nota fiscal), a qual usou para estudar, trabalhar e se divertir, a que hoje utilizamos apenas para diversao. Meus parabens a Patricia Carla e ao Alessandro. Abraços ao Paulo Pom, prazer falar com voce amigo.

    ResponderExcluir
  2. No meu caso aconteceu quase igual a istória da patricia,aos 12 anos queria que meu avô comprasse uma PHILLIPS, aro 28 não acertaram o preço e fiquei sem a magrela, agora aos 67 anos comprei uma lata velha e restaurei está uma preciosidade, para ter se uma idéia ela está na minha sala de visitas, vou postar umas fotos em breve.
    Sebastião Moia Americana SP

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ola Senhor Sebastiao. Meus parabens. Pedindo licença ao amigo Paulo, gostaria de indicar ao Senhor meu blog, que trata de uma Phillips que meu avo recebeu da tia e hoje a passou para mim. Segue o link do blog: http://matheuscarogiobicicletaphillips.blogspot.com.br . Abraços. Fique com Deus.

      Excluir
    2. LEGAL!!! A POUCO TEMPO, DEZEMBRO 2012, FUI A UMA OFICINA MECANICA ACOMPANHANDO UM AMIGO,E LA NO FUNDO NO MEIO DO MATO E DO TEMPO, TINHA UMA CECI LARGADA, COM 2 PNEUS TODOS AMASSADOS,EU JA TENHO 6 BICICLETAS, MAS NÃO UMA CECI, FALEI COM O DONO DA OFICINA E ELE FALOU QUE IA PARA O LIXO, (SORRI POR DENTRO) ENTÃO PEGUEI, GASTEI 250,00, PARA MEU ESPANTO, QUANDO LAVEI, A PINTURA E OS ADESIVOS ESTAVAM NOVOS, SO TROQUEI PNEUS E AROS E REVISEI O RESTO, HOJE ELA É MINHA PREFERIDA E SÓ TENHO ELA A HUM MÊS RODANDO, LEVE E RAPIDA

      Excluir
  3. bom,eu tenho 41 agora vou comprar a minha 1 bicicleta.se Deus quiser.

    ResponderExcluir
  4. Respostas
    1. Prezada Xandeia, obrigado por acompanhar o blog e parabéns pela primeira bicicleta. Se precisar de ajuda para aprender a andar ou aperfeiçoar, procure os bike anjos. Saudações.

      Excluir
  5. Patrícia, sua Ceci ficou maravilhosa. A pintura ficou espetacular, heim?!
    Eu também adora bicicletas e tenho três. Uma Caloi 10 dos anos 80 bastante modificada com peças mais leves e melhor qualidade para pequenas viagens de 1 dia e treinos. Tenho também uma Monark 10 Positron todo original e comprei recentemente uma Caloi Poti 86 está toda completa e original, já tenho freios e um aro para substituição, mas mesmo com muitos arranhões e pontos de oxidação pretendo mantê-la nesta pintura por um tempo. É isso, pedalar é liberdade, saúde e vida em paz.

    ResponderExcluir
  6. Oi, Patrícia! Parabéns pela Ceci. Tb estou reformando uma q comprei, a partir do quadro que acho muito estiloso. Tem algumas adaptações, pois as peças são difíceis de achar, mas já está nos "finalmentes". Eu te pergunto: esse protetor de correntes foi cortado ou é original? Como na minha cidade não achei o original, consegui um parecido com esse mas não encaixa muito bem. Abraços

    ResponderExcluir
  7. Oi Paulo, tudo bem ?
    Respondendo a pergunta do Jotay, o protetor da corrente é original. aproveito a oportunidade, para agradecer todos os comentários, e dizer que estou muito feliz com a minha Caloi Ceci.
    Beijos, até mais.

    ResponderExcluir
  8. eu acabei de comprar uma ceci para minha filha, detalhe ela tem apenas dois anos, acho que tenho um tempinho para restaura-la entao

    ResponderExcluir
  9. BOA NOITE, ONDE CONSEGUIU O PROTETOR DA MESINHA?

    ResponderExcluir
  10. Oi Patrícia, linda a sua história... fiquei emocionada!. Minha infância foi parecida com a sua e na época também não tinhamos nenhuma condição de comprar uma bicicleta... tempos difíceis! Esta semana, após uma busca muito longa, acabei encontrando uma Caloi Ceci da década de 80, precisando apenas de uma boa revisão... muita sorte! Aos 51 anos, estou redescobrindo a vontade de pedalar e ao ler a sua história, me animou ainda mais! Parabéns pelo trabalho de vocês e continuem divulgando coisas boas para as pessoas. Um grande abraço ! Eliane Vieira - Campinas,SP

    ResponderExcluir