Bem-vindo viajantes

Bem-vindo viajantes! Esse blog tem como objetivo tornar público algumas questões, reflexões e vivências que tenho tido, daí o nome "Viagens de Paulo Pom". As postagens e discussões desse espaço envolverão os seguintes temas: meio ambiente, sustentabilidade, ciclismo e cicloturismo, montanhismo e vivência ao ar livre. Mas viagens por outros mundos também serão feitas...

domingo, 19 de maio de 2013

CICLOVIAGEM LAGAMAR - CAP. I Cananeia e a Travessia para Ilha do Cardoso



Em maio de 2012, a convite da Expedição & Aventura, tive o privilégio de pedalar durante quatro dias pelas praias desertas do Lagamar, rodeado de restingas, manguezais, ilhas, morros isolados, vegetação nativa e um mar pulsante. 


blog Viagens de Paulo Pom está contando a história dessa cicloviagem. Vejam aqui a postagem introdutória dessa série.


O PLANEJAMENTO

A Expedição & Aventura providenciou tudo: transporte para Cananeia/SP, aluguel de barcos, seguro pessoal, bicicletas adaptadas para cicloviagens, alforjes, alimentação durante o pedal, reservas em  pousadas e aparato para segurança, como GPS, kit de primeiro socorros e até um localizador via satélite que disponibilizava em tempo real nossa posição no mapa.

Bicicletas prontas para cicloviagens
Enfim, só me preocupei com meus pertences individuais e o equipamento fotográfico.


CANANEIA-SP: PORTA DE ENTRADA PARA A ILHA DO CARDOSO

Depois de algumas horas de automóvel pela BR 116, chegamos a Cananeia, uma pequena cidade do litoral sul do Estado de São Paulo, com 12.000 habitantes. 

Tombada como Patrimônio Histórico em razão de sua rica arquitetura colonial, Cananeia nos transporta à época dos conflitos entre os navegadores portugueses, espanhóis e franceses, que atracavam suas embarcações no local a procura de riquezas.

O cansaço foi recompensado pela acolhida carinhosa que tivemos na Pousada do Sol, administrada com muito esmero pela Sra. Cleonice.

No dia seguinte, após um café da manhã cheio de opções, carregamos as bicicletas e ganhamos as ruas de Cananéia, rumo à área portuária, onde já havia uma voadeira a nossa espera.

Área portuária de Cananeia: o início da aventura

Típica cena praiana: uma bicicleta barra circular
e uma embarcação
Eu, Kauã, João, Sandro e os pescadores cuidamos para arramar bem as 4 bicicletas e os demais equipamentos, pois a voadeira é uma lancha rápida.


Mas não era todo mundo que estava disposto a trabalhar naquele dia...



Ao entrar na embarcação, senti uma sensação especial... afinal, depois de 9 anos, eu estava de volta a Ilha do Cardoso, dessa vez para uma inesquecível cicloviagem.



A lancha deslizou durante 60 minutos em um canal de mar bordejado por uma vegetação densa de árvores retorcidas, típicas de manguezais. 

A linha vermelha mostra o trajeto percorrido
em 60 minutos pela voadeira de Cananeia
à vila de Marujá, na Ilha do Cardoso

O sol forte brilhava no céu límpido e realçava o verde dos morros da Ilha do Cardoso.


Foram 60 minutos de contemplação daquele ecossistema exuberante, com uma vasta mata verdejante. Era só o começo da viagem.



Na Ilha do Cardoso, desembarcamos no Núcleo Maruja, mas aí essa história fica para o próximo capítulo.


Acompanhem no próximo capítulo:
- o Núcleo Maruja e o pedal pelas Ilhas do Cardoso e Superagui.

Onde ficar em Cananeia-SP:
- Pousada Pôr do Sol
www.hotelpousadapordosol.com.br
(13) 3851-1206/3851-0344.

Quem leva:  


 Expedição & Aventura


Visa integrar práticas esportivas para iniciantes ou mesmo para aventureiros mais experientes, promovendo passeios ou expedições de caiaque e bicicleta em diferentes roteiros. Trabalha com grupos pequenos de 4 a 12 pessoas e organiza viagens durante o ano inteiro. Ideal para quem está começando e não quer se preocupar com agendamentos e infraestrutura.


domingo, 12 de maio de 2013

BICICLETA ANTIGA - CALOI 10

CALOI 10 AMARELA

Andar com uma câmera fotográfica no bolso proporciona ótimos flagras pela cidade.

A Caloi 10 Amarela abaixo foi clicada na Cidade Universitária, em junho de 2011. Embora não estivesse muito original, ela chama atenção por alguns detalhes:


cor amarela é sem dúvida um destaque, mas eu acredito que essa bicicleta tenha sido repintada, até porque não me recordo que a Caloi tenha lançado  um modelo com essa cor


Os adesivos também são interessantes, vejam especialmente aquele todo prateado no cano vertical do quadro (foto acima).


Na foto acima, o detalhe do adesivo prata, nunca tinha visto um assim. Observem também o conduíte amarelo combinando com a cor do quadro, certamente foi um toque pessoal do dono que os mais conservadores não apreciariam.

Vejam também na imagem anterior, o passador das marchas fixado no quadro, que força o o ciclista a pedalar bem agachado, como numa verdadeira bicicleta speed ou estradeira. Na foto abaixo, o detalhe desse passador, realmente uma raridade:


Vejam mais postagens sobre Caloi 10 e similares: 


- A restauração da minha Caloi 10 (1975):

- Caloi 10 dourada (1978):

- Caloi 10 Sportíssima (1976):

- Lindíssima Caloi 15 (1979):

- Caloi Sprint 10:

- Diversas bicicletas Caloi antigas:

- Caloi Ceci antiga:

- Caloi Ceci restauração: