Ultimas Postagens

24 de jul de 2011

SÃO PAULO: A CIDADE DAS BICICLETAS


São Paulo, a maior cidade do hemisfério sul, com 11 milhões de pessoas.

Uma frota composta de 5,9 milhões veículos, cerca de 1 carro para cada 1,8 habitantes (mai/2009 - fonte Denatran e Ibge).  E apenas 35 km de ciclovias    (enquanto o previsto para 2012 era de 522 km se todos os planos e promessas de ciclovias tivessem sido cumpridas). 

São Paulo, apesar de ser uma cidade esquizofrênica, com um trânsito violento, alucinado e arriscado para o ciclista, pode ser considerada, de forma contraditória, como uma cidade das bicicletas. Já repararam a quantidade e a variedade de bicicletas que circulam pela ruas paulistanas?

Na semana do meio ambiente (4/jun/2011), dei uma palestra sobre a bicicleta como meio de transporte sustentável na cidade de São Paulo, na Biblioteca de São Paulo, juntamente com meu amigo Fábio-FES. Agora, resolvi discutir um pouco esse assunto aqui no blog.

O quadro abaixo fornece alguns dados sobre o tema. Chama atenção que, na região metropolitana de SP (uma conurbação que abarca S. Paulo e mais 38 municípios, com cerca de  20 milhões de pessoas), 300 mil pessoas usam diariamente a bicicleta para trabalhar:  

Diário de São Paulo - 15 de maio de 2011
Fico imaginando  se esse dado se refere as pessoas que usam a bicicleta tanto para se deslocar ao trabalho (meio de transporte), como também para trabalhar (como instrumento de trabalho).


Será que o trabalhador acima, que usa a bicicleta diariamente no centro de SP para entregar pães, é um dos 300 mil? 


E o cidadão acima, que transportava litros e litros de garrafas de cerveja, disputando espaço com carros pelas apertadas ruas centrais de São Paulo?



O amigo clicado acima está atravessando uma faixa de pedestres, na Av. São Luis, coração da Capital, com uma enorme bicicleta cargueira de pneus murchos. Será que ele, que abastece de água mineral os escritórios e lojas da região central, faz parte de tais estatísticas?


Foto publicada em algum jornal da Capital

E o herói da imagem anterior, que agora "se ferra" ao trafegar no cantinho da Estrada de Colônia, no bairro de Parelheiros, porque a prefeitura resolveu arrancar a ciclovia que estava ali?

Palestra na Biblioteca S. Paulo, no Parque da Juventude
Algumas dessas reflexões e imagens foram expostas e discutidas na palestra que mencionei. (http://catracalivre.folha.uol.com.br/2011/05/programacao-da-virada-sustentavel-na-biblioteca-de-sao-paulo/)

Agora, vou fazer uma série de postagens para compartilhar esse tema com os amigos, sendo na próxima vou falar um pouco da velocidade dos veículos e colocar outras fotos de situações peculiares de utilização da bicicleta em SP. Acompanhem e comentem!! 

2 comentários:

  1. São Paulo poderia ser chamada "Cidade dos que sofrem para andar de bicicleta". Não há o mínimo respeito. A "armadura de lata" tem o poder de transformar até pessoas bem equilibradas em grandes vilões. É uma pena! Tenho 61 anos, pedalo desde menino e já vi dias melhores!

    ResponderExcluir
  2. Essa destruição da ciclovia não foi muito divulgada, parece agora que São Paulo é a cidade que quer ciclovia... Isso deve ficar na memória e não ser esquecido. Como esse absurdo foi possível?

    Emmanuel M. Favre-Nicolin
    Blog Vitória Sustentável
    http://vitoria-sustentavel.blogspot.com/

    ResponderExcluir

Traduzido Por: Mais Template - Designed By