Ultimas Postagens

25 de ago de 2013

PASSEIO CICLÍSTICO WWF

Nas primeiras horas da manhã do domingo de 9 de junho de 2013, eu e minha bicicleta ganhávamos as ruas estreitas do centro de São Paulo, rumo ao Vale do Anhangabaú.


Poucos raios do Sol conseguiam penetrar pelas estreitas frinchas formadas pelas paredes dos antigos prédios. Uma brisa levemente fria, típica de final de outono, já batia no meu corpo.

Os prédios do Vale do Anhangabaú e o colorido da natureza.

Dessa vez, minha tarefa era ajudar como guia do Bike Anjo no passeio ciclístico da Virada Sustentável, promovido pela WWF (World Wild Found), uma ONG dedicada à proteção da natureza.


Com apoio da Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) e outros colaboradores, o passeio saiu às 9 da manhã, do Vale do Anhangabaú...

Na foto acima, eu sou o primeiro ciclista 
de colete laranja, ajudando a guiar o passeio
ciclístico promovido pela WWF
(Foto - Rachel Schein)
... e percorreu por cerca de 10 km as ruas do centro da cidade. Abaixo, os ciclistas pedalando pelo Elevado, conhecido por "Minhocão":



Cerca de 500 ciclistas que participaram do evento compuseram uma paisagem belíssima e incomum com os prédios históricos de São Paulo, diariamente importunados pelos veículos motorizados. Na foto abaixo, com o clássico Edifício Altino Arantes: 


O Edifício Altino Arantes (no fundo), inaugurado
em 1947, é o 3º mais alto da cidade, e o 5ºdo Brasil 

Na foto abaixo, o passeio prossegue pelo "Minhocão", tendo no fundo os clássicos Edifícios Itália (a esquerda) e Copan (a direita, em forma sinuosa):

O Ed. Itália (a esquerda) foi inaugurado em 1965
e é o 2º mais alto da cidade, com 151 metros.
O Ed. Copan, projetado por Oscar Niemayer,
foi inaugurado em  1966.



E durante o passeio, pude ver várias bicicletas inusitadas, como essa da foto ao lado. O ciclista montou um suporte para carregar outra bici acima dele.





O evento contou com aluguel de bicicletas, que foram transportadas ao Vale do Anhangabaú em carretas como essa abaixo:


O passeio terminou no mesmo local onde se iniciou - Vale do Anhangabaú - e contou com muitas famílias, crianças e iniciantes. 

Depois, segui para a Praça da República, para ver a tradicional feira de artesanato que tem todo o domingo. Era realmente o dia da bicicleta, porque meu passeio terminou com uma linda escultura:

Escultura feita por um artista na feira
de artesanato na Praça da República
Quer saber mais sobre o Bike Anjo? 



Acesse

CALOI 10 - 1976 - AMARELA (bicicleta antiga)

Vou contar a história dessa bela CALOI 10 amarela, que pertence ao leitor desse blog, Chico Pinheiro, de Porto Alegre - RS.

A Caloi 10 do nosso leitor Chico Pinheiro.
O Chico desejava adquirir uma bicicleta speed usada para personalizar. 

Na primeira bicicletaria que ele passou lá estava ela, uma CALOI 10 amarela, com a pintura desgastada, algumas peças oxidadas, mas aparentemente original.


O decalque frontal intacto. Mas as pintura bem desgastada...
Ao ver essa preciosidade, o Chico se encantou e perguntou para atendente da loja se a CALOI 10 estava a venda. E a resposta foi afirmativa.


A tradicional mesa "DIA-COMPE" 
Nosso amigo ficou bastante interessado, pois, apesar da "péssima aparência" (suas próprias palavras), a bicicleta possuía uma originalidade ímpar e fez com que Chico voltasse ao tempo de sua adolescência, especialmente no início dos anos 1980.
A parte frontal da bicicleta e o tradicional
freio "DIA-COMPE", com o decalque intacto.
Mesmo com todo interesse, ele deixou para depois a decisão sobre a compra da bicicleta. Mas  a  CALOI 10 não saía de sua cabeça:

"Fiquei um fim de semana com ela na cabeça imaginando que era justamente o que eu procurava, peças japonesas em alumínio e o melhor o quadro 23 ou seja 23 polegadas (mais alto) ideal pra quem tem acima de 1,80m de altura, que é meu caso".


O protetor de corrente, o câmbio dianteiro e o pedal:
tudo original e em bom estado.
E assim, uma semana depois ele voltou para a bicicletaria decidido levar para casa o seu objeto de desejo. Mas, quando colocou os pés na loja e deu aquele primeiro olhar geral, veio o susto: CALOI 10 não estava mais no local...


O eixo dianteiro e os raios:  originais
Em seguida, a mesma atendente lembrou do nosso amigo e o tranquilizou, dizendo que a CALOI 10 ainda estava lá e que reduziria o valor de venda se o pagamento fosse em dinheiro.


Na região traseira da bicicleta, tudo original:
cambio, corrente, coroas... 
O Chico não hesitou: fechou na hora e levou seu sonho para casa.


Em casa, nosso amigo analisou todas as peças e percebeu que ela era toda original e em bom estado: dos terminais de cabos, até o velho e bom banco com estofamento frisado, mesa e freios Dia-Compe, câmbios, manetes, pedais, até os pneus "jet caju" da Pirelli... uma relíquia!!!



O Chico deduziu que se trata de um modelo de 1976.

Os trocadores de marcha... uma relíquia
Quando o Chico me escreveu, ele estava com um dilema: modifica-la ou reforma-la e manter todas as características da época. Espero que ele tenha optado pela segunda alternativa...



Quem quiser contatar o Chico Pinheiro: 



Quer ver sua bicicleta antiga ou sua história curiosa de ciclismo nesse blog? Faça como o Chico, mande-me um e-mail (paulorobertopom@gmail.com), contando um pouco da história e mandando fotos em alta resolução. 

Vejam mais postagens sobre Caloi 10 e similares: 

- Caloi 10 zerada, na caixa:

- A restauração da minha Caloi 10 (1975):

- Caloi 10 dourada (1978):

- Caloi 10 Sportíssima (1976):

- Lindíssima Caloi 15 (1979):

- Caloi Sprint 10:

- Diversas bicicletas Caloi antigas:

- Caloi Ceci antiga:

- Caloi Ceci restauração:
Acesse

I - LA MIA VECCHIA BICI - ENCONTRO DE BICICLETAS ANTIGAS


Em maio de 2013, aconteceu na cidade de Nova Veneza - SC, um encontro de amantes por bicicletas antigas, o I - LA MIA VECCHIA BICI



O encontro foi organizado pelo amante de bicicletas antigas Anderson Machado e foi realizado no "Palazzo Delle Acque Aquilino Luiz Cirimbelli", um centro de eventos do município, que é conhecido em Santa Catarina por preservar a cultura italiana.



Foram quase 50 bicicletas históricas expostas e, no final da tarde, aconteceu um passeio.




Com autorização do Anderson, anexei algumas fotos para que os leitores do blog pudessem ter ideia do encontro. Mas existem muito mais fotos no seguinte endereço: 




Eu gosto muito dessa bicicletinha acima... era uma dobrável e hoje em dia esse tipo de bicicleta, em versões bem modernas, é muito usada em grandes cidades para integração, como eu já mostrei nesse blog (mais informações clique aqui). 

Aliás, já fiz uma postagem especial sobre uma Monark Monareta Dobramatic que encontrei pelas ruas de SP (Clique aqui). 



O Anderson me informou que já está planejando o próximo encontro, dessa vez com 150. Quem quiser mais informações, ou saber como participar ou até mesmo levar sua bicicleta antiga para a exposição, acesse a página dele no facebook:




Acesse
Traduzido Por: Mais Template - Designed By